FOTO: Junior Pazin/CR Motorsport – Festival Brasileiro 2010- Araraquara

 

É um engano pensar que a Nutrição será útil aos pilotos somente nos dias que antecedem certa corrida ou até mesmo antes, durante e depois desta. Todo piloto que queira ter bons resultados na pista, deve preparar-se muito bem antes, para que possua um corpo forte e resistente, melhore sua concentração e motivação para os campeonatos. Então, o ideal é que ele mantenha um plano alimentar saudável diariamente e um programa de exercícios orientados, só assim terá melhores resultados na pista.

Primeiramente devemos focar no objetivo do piloto: eliminar gordura? Ganhar um pouco de massa corporal magra? Manter o peso? A forma física é muito importante para melhor desempenho, afinal, um excesso de peso na forma de gordura (chamamos de peso morto), nunca é bem vindo, pois irá aumentar o cansaço, sensação de calor, perda de água, etc. Então, a partir disso será traçado um plano individual para que o piloto se sinta melhor e mantenha a boa forma. Algumas dicas: basear a dieta em alimentos leves e refrescantes, principalmente no verão, como: muitas frutas e legumes, cereais, iogurte desnatado, queijos magros, carnes magras, lanches naturais (com atum, peito de peru ou frango desfiado), macarrão com molho ao sugo e muitos líquidos. Mesmo durante períodos de treinos árduos, evitar ficar mais do que 3 horas sem se alimentar. Se for difícil essa realização, consumir suplementos em forma de shakes, barrinhas, etc., facilmente carregáveis na mochila.

De qualquer forma, a nutrição no dia da competição é muito importante também. No dia da corrida, deve-se tomar cuidado com alimentos gordurosos e/ou industrializados, pois, devido ao nervosismo/ansiedade junto com uma temperatura elevada, um estômago e intestino cheios de gordura e açúcares podem causar mal-estar, náuseas, vômitos e diarréia. Então, antes da corrida, focar em fontes de carboidratos (pão, cereais, massas sem molho gorduroso, frutas, géis de carboidratos, etc.) e líquidos (água de coco, isotônicos, sucos de frutas, iogurtes, etc.)

Muitos pilotos utilizam bebidas ou cápsulas à base de cafeína. A substância é recomendada para que a concentração e sensação de energia sejam maiores, assim, o foco na hora da corrida será otimizado, evitando acidentes e fadiga. O ideal é o consumo de 1 a 3 mg por quilo de peso do piloto.

Logo antes da corrida, concentrar-se na ingestão de líquidos e bebidas isotônicas, afinal, a desidratação é muito freqüente. Devido à temperatura externa e o uso das roupas especiais, um piloto pode perder de 1,5-2,0 litros de água por hora! Os primeiros sintomas da desidratação serão dor de cabeça, tontura e cansaço. À medida que a temperatura aumenta, o indivíduo se torna cada vez mais desorientado e reduz sua coordenação motora, causando acidentes e/ou perda de posição durante a corrida.

Após os treinos ou a corrida em si, a reidratação com isotônicos é o primeiro passo. Após a sensação de euforia e adrenalina da corrida, alimentar-se com suplementos líquidos, frutas, barras de cereais, vitaminas e água de coco.

Controlando esses aspectos da alimentação, o piloto irá sentir uma grande diferença física, mais disposição, uma recuperação mais rápida e mais energia no dia-a-dia para enfrentar os treinos na pista e os treinos fora dela também (musculação, corrida, ciclismo, etc).

Bons treinos!

REFERÊNCIAS:

COYLE, Edward F. Carboidratos e desempenho atlético. GSSI – Sports Science Exchange. Texas. 1997.

BIESEK, Simone; GUERRA, Isabela, ALVES, Letícia Azen. Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. Editora Manole, 2005.

RODRIGUES, Luiz O. C.; MAGALHÃES, Flávio C. Automobilismo: no calor da competição. Rev. Bras. Med. Esporte – v.10, n.3 – mai/jun., 2004.

PALESTRA GRATUITAS • EMAGRECIMENTO E HIPERTROFIA•
x